Ainda não é cliente?

Experimente Grátis por 30 dias!

Notícias
  • Comunicados e acontecimentos gerais

  • Sistema Único de Segurança Pública em debate nesta quarta-feira
  • 25/09/2018 15:40:23

    Evento específico para a discussão e o esclarecimento quanto à implantação do Sistema Único de Segurança Pública (Susp), ocorre nesta quarta-feira, dia 26, em Chapecó, um painel interinstitucional. Iniciativa conjunta da Subseção de Chapecó da Ordem dos Advogados do Brasil e do curso de Direito da Unochapecó, é dirigido para profissionais e estudantes das áreas do Direito, autoridades, lideranças e outros interessados em debater sobre a segurança pública.
    O evento está agendado para iniciar às 19h desta quarta, no salão nobre da Unochapecó. Sua organização foi discutida em reunião que ocorreu na OAB Chapecó, com a participação do presidente Ortenilo Azzolini, do comandante da 4ª Região de Polícia Militar, coronel Clóvis Lopes Colpani, do delegado Regional da Polícia Civil, Wagner Meirelles, e da coordenadora do curso de Direito da Unochapecó, professora Andréa Marocco.
    Uma das definições da reunião, realizada nesta segunda-feira, foi o detalhamento sobre o Susp e o Plano Nacional de Segurança Pública e Defesa Social, a ser feito no painel por representantes da Polícia Militar, da Polícia Civil, da OAB e da Unochapecó. Também haverá pronunciamentos de representantes do Ministério Público, da Justiça Estadual, da Administração Municipal e da Câmara Municipal de Chapecó, especialmente em decorrência de que deverão ser formados conselhos municipais para trata da segurança.
    Consulta pública
    A formalização do Plano Nacional de Segurança Pública e Defesa Social, um dos temas do painel desta quarta, está em consulta pública desde o dia 19 deste mês, no site do Ministério da Segurança Pública. O plano condensa um conjunto de ações da Política Nacional de Segurança Pública, vinculada ao Susp, e a consulta ficará aberta até 4 de outubro através do endereço www.seguranca.gov.br/Acesso/consulta-publica/consultas-andamento.
    Entre os objetivos do plano, estão a redução de homicídios, a diminuição das formas de violência contra mulheres, jovens e crianças, a integração e o fortalecimento do aparato policial e medidas para aumentar o controle de fronteiras, portos e aeroportos. Também são listadas como ações o fortalecimento da capacidade de investigação das polícias, a criação de forças-tarefas para apoiar investigações de maior complexidade e a instituição de uma base de informações e indicadores quanto à violência. 

    Fonte: EXTRA COMUNICA - Hugo Paulo de Oliveira-Jornalista/MTb4296RS - 25/09/18

    © 2014 OAB Todos os direitos reservados